Abra o máximo de portas para atrair o consumidor até o seu negócio

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) com o nome de “Consumidor Omnichannel no Brasil” revelou que a maioria dos empreendimentos do país não está preparada para atender o cliente em múltiplas plataformas.

 

Antes, porém, você sabe o que é omnichannel?
Trata-se de um termo que reúne a expressão “omnis” que em latim significa “todo” e o inglês “channel”, “canal”, gerando o significado de multiplicidade para o contato com o cliente, ou “todos os canais”.
É o termo usado para definir o atendimento de uma empresa que está disponível para o cliente em diversos canais, permitindo que ele opte pela melhor forma de se relacionar, considerando a sua própria conveniência.

 

Voltando à pesquisa da Abcomm, 60 lojas foram visitadas na cidade de São Paulo (SP) por pesquisadores que se passaram por clientes. 
Na maioria dos estabelecimentos, mesmo com todos eles contando com lojas na internet, menos de 50% estimularam que os pesquisadores/clientes realizassem compras no e-commerce.


Desta forma, as empresas demonstraram despreparo para explorar o recurso que permite proporcionar uma melhor experiência de compra aos clientes que hoje demandam facilidade de acesso, seja por loja virtual, Facebook, Instagram, Twitter ou outras plataformas que complementem a experiência vivenciada na loja física.


Elas desconsideraram que estes são recursos aplicáveis em qualquer dos momentos de relacionamento com o cliente, seja na pré ou na pós-venda, assim como na geração de novas compras ou mesmo na nutrição do relacionamento, com inúmeras possibilidades.

 

O novo tempo
As transformações são uma necessidade imposta pelo comportamento dos consumidores, que estão cada vez mais conectados e presentes nos diversos canais possíveis.


Estas características resultam da necessidade do consumidor de obter respostas cada vez mais rápidas às suas demandas. E quem não estiver preparado certamente perderá espaço para os concorrentes que se movimentarem melhor neste “admirável mundo novo” das possibilidades de uso da tecnologia em favor dos negócios.

 

Como mudar sua realidade?
A melhor maneira de se adaptar é ter consciência deste cenário que se consolida a cada dia e buscar as ferramentas mais adequadas. As redes sociais estão aí, cada uma com sua política de uso, e devem ser utilizadas da maneira correta para aumentar o número de portas de acesso ao seu negócio.


Neste cenário, o e-commerce, como aliado da loja física é outra ferramenta indispensável, por facilitar a efetivação de negócios com autonomia para que o cliente defina o melhor horário de fechar uma compra, faça suas escolhas de forma autônoma, aponte sua forma preferida de pagamento e opte pelo modelo ideal de recebimento do produto adquirido, seja em casa ou retirando diretamente no estabelecimento.


Além de garantir mais comodidade ao consumidor, uma loja virtual possibilita estar cada vez mais próximo dele, apresentando novidades e realizando promoções.


E simultaneamente é possível ampliar o alcance da loja, vendendo para qualquer local durante 24 horas, todos os dias da semana, gerando melhores resultados financeiros para o negócio.

 

 

Crescimento contínuo
O momento é de realizar a ampliação dos seus canais o quanto antes. Prova disto é o crescimento contínuo das compras realizadas na internet, mesmo em um ano de dificuldades para a economia brasileira, como foi 2017.


Houve um aumento de 12% nas vendas realizadas em lojas online no Brasil, em relação ao ano anterior, alcançando um faturamento de 59,9 bilhões de Reais, segundo dados da Abcomm.


Ao todo, mais de 203 milhões de entregas foram realizadas pelas lojas online estabelecidas no país, com um tíquete médio de R$ 294,00. Mas com valores bem acima em algumas categorias, como Eletroeletrônicos (R$ 558,20), Óticas e Acessórios (R$ 454,40) e Acessórios Automotivos (R$ 418,20), de acordo com dados divulgados pelo estudo “E-commerce Radar 2017 – Resultados do mercado de e-commerce do Brasil”, da Neomove, em parceria com a Abcomm.

 

O que esperar de 2018
Para os próximos meses deste ano, a Abcomm projeta que o e-commerce crescerá 15% e alcançará um faturamento de mais de 69 bilhões de Reais, elevando o tíquete médio para R$ 310, com a geração de mais de 220 milhões de pedidos.


Então, é hora de mudar e se preparar com o objetivo de que uma boa parte destes pedidos estimados para o ano sejam destinados à sua loja e não à do concorrente.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Veja também
Please reload

Gerencie Melhor é uma publicação de EMC Sistemas, com o objetivo de disseminar informação

gratuita e de qualidade, para a melhoria dos resultados das empresas com dicas de gestão empresarial.

(31) 3851 3838 | marketing@emcsistemas.com.brwww.emcsistemas.com.br

João Monlevade, Minas Gerais - Brasil