Saiba porque suas metas para 2018 correm risco de ser engavetadas

Neste momento, se você fez o dever de casa já tem um plano para 2018. Seja qual for a sua resposta, continue lendo este texto porque o que vem a seguir pode ser útil para quem já estabeleceu suas metas ou não.

 

O primeiro ponto a ser abordado é o fato de que a maioria das pessoas simplesmente não cumpre suas próprias metas estabelecidas na virada do ano. Segundo um estudo norte americano, da revista de psicologia "Journal of Clinical Psychology", apenas 8% das pessoas cumprem as metas que estabelecem para o ano novo.

 

Em se tratando de empresas, um estudo da The Economist divulgado no ano passado, com entrevistas a 500 executivos em vários países, apontou que em geral as empresas não cumprem 20% dos seus objetivos estratégicos. Isto se deve, segundo a pesquisa, a problemas com a cultura empresarial (24%), falta ou mau gerenciamento de recursos (22%) e demora na execução de ações (21%).

 

O que fazer para não cair na estatística?

É básico o raciocínio de que se não estabelecemos um ponto que desejamos atingir na vida navegaremos a esmo e a mercê dos acontecimentos que não controlamos.

 

No mundo dos negócios não é diferente, mas há perigo extremo em navegar à deriva, pois uma empresa sem um plano bem definido certamente está destinada a naufragar.

 

Daí a necessidade de estabelecer metas, seja de vendas, de lançamento de novos produtos, de prazos para concluir trabalhos em andamento, de redução de custos, etc...

 

E isto pode ser feito de várias formas, mas o principal é que as metas não sejam inalcançáveis. Elas precisam seguir alguns critérios e estar relacionadas com objetivos palpáveis. Meta não é sonho. É projeção do que identificamos como possibilidade de melhoria. Mas muitas pessoas não observam isto e passam a integrar a estatística dos que abandonam suas metas logo nas primeiras semanas do novo ano.

 

A clareza na definição destes objetivos é o principal ponto para que sua equipe compreenda e contribua na construção dos resultados esperados. Aliás, por mais que as metas sejam uma decisão estratégica em nível gerencial, envolver as equipes na validação das decisões é fundamental para motivar o engajamento, do que dependerá o cumprimento do plano traçado.

 

Um plano de metas ideal deve seguir o padrão SMART, da sigla em inglês, com 5 atributos que, traduzidos são: S (Específico), M (Mensurável), A (Alcançável), R (Relevante) e T (Temporal).

 

1. Específico

A especificidade da meta é o que define na prática o seu grau de clareza. Este é um atributo fundamental para que o objetivo seja compreendido e consequentemente alcançado.

 

Um exemplo é uma meta que tem como intenção aumentar o faturamento da empresa.

 

Por mais que na sua visão este seja um objetivo claro, ele deve ser mais específico estabelecendo, por exemplo, um percentual ou um valor para este aumento de faturamento: aumentar o faturamento da empresa em 50% ou aumentar o faturamento da empresa em R$ 1 milhão.

 

2. Mensurável

A possibilidade de medir o desempenho em busca do cumprimento da meta é outra questão fundamental. Ainda considerando que o objetivo é melhorar o faturamento da sua empresa, quanto deve ser aumentado mensalmente? Quanto deste acréscimo será de responsabilidade de cada vendedor?

 

3. Alcançável

Voltando ao que já afirmamos sobre a diferença entre metas e sonhos, você deve almejar algo que seja realizável. Não há nada de errado em definir metas altas, mas é preciso ter a disponibilidade de recursos e tempo necessários para que objetivos acima da curva sejam alcançados.

 

Se você fatura atualmente R$ 100 mil por mês, não há nada errado em almejar um faturamento mensal de R$ 1 milhão, desde que isto esteja coerente com a realidade do mercado em que sua empresa atua e condizente com as análises de cenário que tenham sido realizadas.

 

Caso contrário, não passará de um sonho que ao não ser realizado frustrará sua equipe e, diferentemente do esperado, não contribuirá para alterar seus resultados positivamente.

 

Claro que há a máxima de que se você mira alto pode atingir um ponto mais abaixo que já seja satisfatório, mas é preciso saber diferenciar o que é delírio daquilo que está coerente com a realidade.

 

4. Relevante

A relevância de uma meta deve ser medida pelo que ela vai impactar na sua empresa ao ser alcançada. Claro que ter um faturamento maior é algo muito importante para o futuro dos negócios e tem a relevância necessária.

 

Muitas vezes, quando estabelecemos metas erramos na análise sobre a importância do que objetivamos no contexto geral. Isto pode representar um gasto desnecessário de tempo e recursos financeiros.

 

5. Temporal

Para que não haja procrastinação que resultará no descumprimento do que foi planejado, é vital estabelecer prazos. O limite de tempo para a realização de tarefas que resultarão no cumprimento da meta deve ser realista, sem pressionar demais os responsáveis pelas ações nem permitir que relaxem com prazos muito generosos.

 

Prazos muito curtos podem desestimular sua equipe diante da percepção de que não será possível alcançar o objetivo estabelecido. Por outro lado, a tolerância excessiva provoca um efeito dominó quando há metas correlacionadas, que dependem umas das outras para serem alcançadas. Isto pode gerar atrasos do plano como um todo e estresse entre seus colaboradores.

 

Acompanhe, revise, coordene

Estabelecer metas é apenas o primeiro passo para alcançar seus objetivos. De nada adianta planejar como deverá ser o ano na sua empresa se em seguida tudo for engavetado.

 

Para evitar que isto ocorra, eleja uma pessoa ou uma equipe como responsável pelo acompanhamento e coordenação do plano. Inclusive com reuniões periódicas, que podem ser mensais, para verificação do cumprimento das métricas (lembre-se do atributo Mensurável no item 2 de SMART).

 

Além disso, nestes encontros pode ser discutida até mesmo a revisão de algum dos pontos estabelecidos ou de metas inteiras, que também é uma ação aceitável em um planejamento.

 

Dica bônus

Enfim, se você ainda não planejou seu ano, planeje. Se já fez seu plano e não considerou aspectos importantes descritos neste artigo, revise. O importante é não esperar que as coisas aconteçam naturalmente. Assuma o controle.

 

E tenha cuidado para não se perder num emaranhado de metas que tornem seu plano impossível de cumprir. Foque no que é mais importante!

 

Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os conteúdos que vão contribuir para a melhoria da gestão da sua empresa.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Veja também
Please reload

Gerencie Melhor é uma publicação de EMC Sistemas, com o objetivo de disseminar informação

gratuita e de qualidade, para a melhoria dos resultados das empresas com dicas de gestão empresarial.

(31) 3851 3838 | marketing@emcsistemas.com.brwww.emcsistemas.com.br

João Monlevade, Minas Gerais - Brasil